2009-02-27

Outro país

Uma jornalista do The Tablet foi falar com Gordon Brown depois de este ter visitado o Papa. Vale a pena ouvir algumas das opiniões do PM britânico.
"Em vez do curto prazismo (short-termism) que acabamos de ver exposto em grande parte dos nossos bancos, precisamos de construir a nossa economia do futuro em torno de valores que encorajem crescimento a longo prazo e sustentável. As pessoas querem mercados livres, não querem é mercados livres de valores", afirmou.

Confrontado com a opinião do Cardeal Cormac Murphy-O'Connor de a Grã-Bretanha perdeu as suas raízes cristãs, afirmou o filho de um pastor presbiteriano escocês: "Fé e religião permanecem no centro da nossa vida pública. A herança cristã é absolutamente crucial para aquela."

Brown, claro, sabe como é importante amarrar o eleitorado católico tradicionalmente Labour mas que na Escócia lhes escapou para os Nacionalistas e agora parece descontento com o rumo da política labour no que toca a escolas católicas, bioética...

De destacar, enfim, o compromisso em relação ao desenvolvimento dos países pobres para o que Brown criou uma instituição financeira há anos (da qual o Papa foi o primeiro a comprar obrigações) e que agora volta a reafirmar. Outrora confessa o primeiro-ministro britânico, pensava que isso era tarefa para igrejas...

Sem comentários:

Publicar um comentário