2013-02-09

A vida questiona o Evangelho de Domingo, 10 de fevereiro


Lc 5, 1-11
Naquele tempo, estava a multidão aglomerada em volta de Jesus, para ouvir a palavra de Deus. Ele encontrava-Se na margem do lago de Genesaré e viu dois barcos estacionados no lago. Os pescadores tinham deixado os barcos e estavam a lavar as redes. Jesus subiu para um barco, que era de Simão, e pediu-lhe que se afastasse um pouco da terra. Depois sentou-Se e do barco pôs-Se a ensinar a multidão. 
Quando acabou de falar, disse a Simão: "Faz-te ao largo e lançai as redes para a pesca". Respondeu-Lhe Simão: "Mestre, andámos na faina toda a noite e não apanhámos nada. Mas, já que o dizes, lançarei as redes". Eles assim fizeram e apanharam tão grande quantidade de peixes que as redes começavam a romper-se. Fizeram sinal aos companheiros que estavam no outro barco, para os virem ajudar; eles vieram e encheram ambos os barcos, de tal modo que quase se afundavam. Ao ver o sucedido, Simão Pedro lançou-se aos pés de Jesus e disse-Lhe: "Senhor, afasta-Te de mim, que sou um homem pecador". 
Na verdade, o temor tinha-se apoderado dele e de todos os seus companheiros, por causa da pesca realizada. Isto mesmo sucedeu a Tiago e a João, filhos de Zebedeu, que eram companheiros de Simão. Jesus disse a Simão: "Não temas. Daqui em diante serás pescador de homens". Tendo conduzido os arcos para terra, eles deixaram tudo e seguiram Jesus.

Sem comentários:

Publicar um comentário