2019-09-14

Diálogo com o Evangelho

Diálogo com o evangelho de Domingo, 15 de setembro, pelo Frei Eugénio Boléo, no programa de rádio da RCF "Construir sur la roche".
Ouvir aqui.




"Qual é a mulher que, possuindo dez dracmas e tendo perdido uma, não acende uma lâmpada, varre a casa e procura cuidadosamente a moeda, até a encontrar? Quando a encontra, chama as amigas e vizinhas e diz-lhes: ‘Alegrai-vos comigo, porque encontrei a dracma perdida’. Eu vos digo: Assim haverá alegria entre os Anjos de Deus por um só pecador que se arrependa»..» Lc 11, 1-32

2019-09-06

Diálogo com o Evangelho

Diálogo com o evangelho de Domingo, 8 de setembro, pelo Frei Eugénio Boléo, no programa de rádio da RCF "Construir sur la roche".
Ouvir aqui.

 




"Quem não toma a sua cruz para Me seguir, não pode ser meu discípulo.» Lc 14, 25-33

2019-08-29

Diálogo com o Evangelho

Diálogo com o evangelho de Domingo, 1 de setembro, pelo Frei Eugénio Boléo, no programa de rádio da RCF "Construir sur la roche".
Ouvir aqui.

 




"Jesus disse ainda a quem O tinha convidado: «Quando ofereceres um almoço ou um jantar, não convides os teus amigos nem os teus irmãos, nem os teus parentes nem os teus vizinhos ricos, não seja que eles por sua vez te convidem e assim serás retribuído. Mas quando ofereceres um banquete, convida os pobres, os aleijados, os coxos e os cegos; e serás feliz por eles não terem com que retribuir-te: ser-te-á retribuído na ressurreição dos justos».» Lc 14, 1-14

2019-08-23

Diálogo com o Evangelho

Diálogo com o evangelho de Domingo, 25 de agosto, pelo Frei Eugénio Boléo, no programa de rádio da RCF "Construir sur la roche".
Ouvir aqui.



"Virão muitos do Oriente e do Ocidente, do Norte e do Sul, e sentar-se-ão à mesa no reino de Deus.Há últimos que serão dos primeiros e primeiros que serão dos últimos» Lc 13, 22-30

2019-08-16

Diálogo com o Evangelho

Diálogo com o evangelho da solenidade da Assunção de Nossa Senhora, pelo Frei Eugénio Boléo, no programa de rádio da RCF "Construir sur la roche".
Ouvir aqui.


 





"«A minha alma glorifica o Senhor e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador,porque pôs os olhos na humildade da sua serva: de hoje em diante me chamarão bem-aventurada
todas as gerações.
" Lc 1, 39-56

Porquê um tão longo silêncio

Pode ser lido aqui este texto de Ignace Berten, dominicano belga, mestre em teologia, sobre a crise da pedofilia na Igreja Católica. 
O 7MARGENS publica o texto em três capítulos.
Ver aqui.


 

2019-08-10

Diálogo com o Evangelho

Diálogo com o evangelho do Domingo, dia 11 de agosto, pelo Frei Eugénio Boléo, no programa de rádio da RCF "Construir sur la roche".
Ouvir aqui.








"Fazei bolsas que não envelheçam, um tesouro inesgotável nos Céus, onde o ladrão não chega nem a traça rói. Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará o vosso coração.." Lc 12, 32-48

2019-08-02

Diálogo com o Evangelho

Diálogo com o evangelho do Domingo, dia 4 de agosto, pelo Frei Eugénio Boléo, no programa de rádio da RCF "Construir sur la roche".
Ouvir aqui.




"Jesus respondeu-lhe: «Amigo, quem Me fez juiz ou árbitro das vossas partilhas?».Depois disse aos presentes: «Vede bem, guardai-vos de toda a avareza: a vida de uma pessoa não depende da abundância dos seus bens»." Lc 12, 13-21

2019-07-27

Diálogo com o Evangelho

Diálogo com o evangelho do Domingo, dia 28 de julho, pelo Frei Eugénio Boléo, no programa de rádio da RCF "Construir sur la roche".
Ouvir aqui.










"Também vos digo: Pedi e dar-se-vos-á; procurai e encontrareis; batei à porta e abrir-se-vos-á.Porque quem pede recebe; quem procura encontra e a quem bate à porta, abrir-se-á." Lc 11, 1-13

2019-07-20

Diálogo com o Evangelho

Diálogo com o evangelho do Domingo, dia 21 de julho, pelo Frei Eugénio Boléo, no programa de rádio da RCF "Construir sur la roche".
Ouvir aqui.






"«Marta, Marta, andas inquieta e preocupada com muitas coisas, quando uma só é necessária. Maria escolheu a melhor parte, que não lhe será tirada»." Lc 10, 38-42

2019-07-18

Diálogo com o Evangelho

Diálogo com o evangelho do Domingo, dia 14 de julho, pelo Frei Eugénio Boléo, no programa de rádio da RCF "Construir sur la roche".
Ouvir aqui.








"Qual destes três te parece ter sido o próximo daquele homem que caiu nas mãos dos salteadores?».O doutor da lei respondeu: «O que teve compaixão dele». Disse-lhe Jesus: «Então vai e faz o mesmo»." Lc 10, 25-34

2019-07-16

Dorothy Day em português: bem-vinda!

Acaba de sair em português, publicada pela Lucerna, a autobiografia de Dorothy Day, A longa solidão. Já aqui escrevemos sobre esta figura importante da cultura americana do séc. XX. É de saudar a publicação em português desta obra. A sua apresentação pela investigadora de filosofia, Joana Rigato, pode ser vista neste programa da agência Ecclesia.
Fica uma curiosidade: na obra fala-se de um engenheiro naval português que divulgava o jornal The Catholic Worker em Portugal. Alguma pista sobre quem seria? Lembro-me de ler na tese de Paulo Jorge Martins da Brázia sobre a Marinha mercante em Portugal que se criaram a partir dos anos 40 organizações católicas de apoios aos trabalhadores da marinha. Seria esse engenheiro ligado a esses movimentos?

2019-07-07

Frei Bartolomeu dos Mártires


Partilho esta noticia com muita alegria, pois acompanhei os anos  de trabalhos científicos de  dois dominicanos, frei António do Rosário e frei Raúl Rolo, que estão na base desta canonização.
frei Eugénio

Bartolomeu dos Mártires (1514-1590), dominicano, arcebispo de Braga, verá em breve reconhecida a sua santidade, pois foi aprovado o decreto de canonização, conforme foi anunciado pelo Vaticano.
 


Foi um bispo que “reconheceu a crise e os problemas da época”, e “a partir da sua experiência em Braga” levou para a última sessão do Concílio de Trento (1561-1563), na qual participou, a ideia da reforma do catolicismo.

Traduzindo a preocupação do agora novo santo com a formação, quando renunciou ao cargo de arcebispo, em 1581, Bartolomeu deixava na extensa diocese de Braga, várias escolas com mais de 400 alunos e mais de 1100 colegiais em classes de humanidades, filosofia e “casos de consciência”.

A sua ação não esquecia a pobreza de muitos sectores da população e do próprio clero, fazendo com que os padres mais ricos partilhassem com os mais pobres e providenciando apoio a muitos desfavorecidos. O que levou a que, quando morreu em Viana do castelo, em 1590, já fosse conhecido como “arcebispo santo” ou “pai dos pobres e dos doentes”. Bispos e padres, dizia ele, eram apenas administradores dos bens da Igreja, que estavam destinados a evangelizar e a socorrer os pobres.

In:  7Margens