2011-11-26

Diálogo com o Evangelho

Diálogo com o Evangelho de Domingo 27 de Novembro, 1º Domingo do Advento, pelo Frei Eugénio, no programa de rádio "Raízes de Cá".

Para fazer uma coroa do Advento pode seguir aqui as instruções.

A vida questiona o Evangelho de Domingo, 27 de Novembro

Marcos ‪13,33-37.‬
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Tomai cuidado, vigiai, pois não sabeis quando chegará esse momento. É como um homem que partiu de viagem: ao deixar a sua casa, delegou a autoridade nos seus servos, atribuiu a cada um a sua tarefa e ordenou ao porteiro que vigiasse.
Vigiai, pois, porque não sabeis quando virá o dono da casa: se à tarde, se à meia-noite, se ao cantar o galo, se de manhãzinha; não seja que, vindo inesperadamente, vos encontre a dormir.
O que vos digo a vós, digo a todos: vigiai!»

2011-11-21

A imagem da Igreja e a questão da verdade

Vale a pena ler este post do blog Tribo de Jacob.

É muito certeiro



"Timothy Dolan , arcebispo de Nova Iorque desde 2009, está preocupado com a queda da participação na missa dominical nos Estados Unidos. ..."

2011-11-19

Diálogo com o Evangelho

Diálogo com o Evangelho de Domingo 20 de Novembro, Domingo de Cristo-Rei, pelo Frei Eugénio, no programa de rádio "Raízes de Cá".

A vida questiona o Evangelho de Domingo, 20 de Novembro

Mt. ‪25,31-46.‬
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Quando o Filho do Homem vier na sua glória, acompanhado por todos os seus anjos, há-de sentar-se no seu trono de glória. Perante Ele, vão reunir-se todos os povos e Ele separará as pessoas umas das outras, como o pastor separa as ovelhas dos cabritos. À sua direita porá as ovelhas e à sua esquerda, os cabritos.
O Rei dirá, então, aos da sua direita: 'Vinde, benditos de meu Pai! Recebei em herança o Reino que vos está preparado desde a criação do mundo.
Porque tive fome e destes-me de comer, tive sede e destes-me de beber, era peregrino e recolhestes-me, estava nu e destes-me que vestir, adoeci e visitastes-me, estive na prisão e fostes ter comigo.’
Então, os justos vão responder-lhe: 'Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer, ou com sede e te demos de beber?
Quando te vimos peregrino e te recolhemos, ou nu e te vestimos? E quando te vimos doente ou na prisão, e fomos visitar-te?’
E o Rei vai dizer-lhes, em resposta: 'Em verdade vos digo: Sempre que fizestes isto a um destes meus irmãos mais pequeninos, a mim mesmo o fizestes.’

2011-11-17

Wikipédia - a cultura ao alcance de todos

Nos tempos em que vivemos, nos quais as empresas que conseguem grandes lucros são altamente valorizadas e nos quais a mentalidade de criatividade-lucrativa é dominante, esta atitude  do autor da Wikipédia parece-me de Grande valor, pois quer ter em conta o BEM-COMUM e no caso da Wikipédia um bem-comum CULTURAL, acessível a quase todos.
Parece-me que vale a pena valorizar esta atitude e Dar apoio. Além disso contenta-se com pouco! Mesmo em orçamentos apertados, uma oferta de 10 dólares que “peso” tem?
Terá certamente um Grande “peso” por ser um gesto de SOLIDARIEDADE que se multiplica para o bem de todos.
O Mestre Jesus de Nazaré que gostava de falar em parábolas contou várias sobre as sementes pequeninas que crescem e dão muitos frutos!
Para mim as “sementinhas” de apoio a esta atitude notável do autor da Wiquipédia poderão dar muitos frutos...
Aqui fica a sugestão solidária com este bem-comum cultural.
Frei Eugénio Boléo
 

O comércio é uma coisa boa. A publicidade não é malvada. Mas não tem lugar aqui. Não na Wikipédia.


A Wikipédia é algo especial. É como uma biblioteca ou um jardim público. É como um templo para mente. É um lugar onde todos podemos ir para pensar, aprender e partilhar o nosso conhecimento com OS outros.
Quando fundei a Wikipédia, poderia tê-la tornado numa empresa com fins lucrativos recorrendo à publicidade, mas decidi fazer algo diferente. Trabalhamos arduamente ao longo dos anos para mantê-la simples e robusta. Nós cumprimos a nossa missão e deixamos o desperdício para outros.
O Google pode ter perto de um milhão de servidores. O Yahoo tem cerca de 13 000 funcionários. Nós temos 679 servidores e 95 funcionários.
A Wikipédia é o 5º site mais visitado na web e serve 420 milhões de pessoas diferentes em cada mês – com milhares de milhões de visualizações de páginas.
Se toda a gente que lesse este texto doasse €5, apenas precisaríamos de angariar fundos um dia por ano. Mas nem todos podem ou querem fazê-lo. E está bem assim. A cada ano apenas o número suficiente de pessoas decidem dar.
Este ano, por favor considere fazer uma doação de €5, €10, €20 ou o que puder, para proteger e manter a Wikipédia.Muito obrigado,
Jimmy Wales - 
Fundador da Wikipédia

2011-11-14

O Direito de entender



Aqui está um apelo essencial. Sobretudo para advogados, juízes, magistrados, professores, etc.
É uma luta pela cidadania, e nem damos por isso...

2011-11-12

2011-11-11

Um talento era igual a 60 minas, que, por sua vez eram equivalentes a 100 dracmas. Sabendo que uma dracma era igual a 4,5 a 6 gramas de ouro ou prata, um talento significava entre 27 a 36 Kg de metal.


Mat. ‪25,14-30.‬

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Um homem que, ao partir para fora, chamou os servos e confiou-lhes os seus bens. A um deu cinco talentos, a outro dois e a outro um, a cada qual conforme a sua capacidade; e depois partiu. Aquele que recebeu cinco talentos negociou com eles e ganhou outros cinco. Da mesma forma, aquele que recebeu dois ganhou outros dois.
Mas aquele que apenas recebeu um foi fazer um buraco na terra e escondeu o dinheiro do seu senhor.
Passado muito tempo, voltou o senhor daqueles servos e pediu-lhes contas.
Aquele que tinha recebido cinco talentos aproximou-se e entregou-lhe outros cinco, dizendo: 'Senhor, confiaste-me cinco talentos; aqui estão outros cinco que eu ganhei.’
O senhor disse-lhe: 'Muito bem, servo bom e fiel, foste fiel em coisas de pouca monta, muito te confiarei. Entra no gozo do teu senhor.’
Veio, em seguida, o que tinha recebido dois talentos: 'Senhor, disse ele, confiaste-me dois talentos; aqui estão outros dois que eu ganhei.’
O senhor disse-lhe: 'Muito bem, servo bom e fiel, foste fiel em coisas de pouca monta, muito te confiarei. Entra no gozo do teu senhor.’
Veio, finalmente, o que tinha recebido um só talento: 'Senhor, disse ele, sempre te conheci como homem duro, que ceifas onde não semeaste e recolhes onde não espalhaste. Por isso, com medo, fui esconder o teu talento na terra. Aqui está o que te pertence.’
O senhor respondeu-lhe: 'Servo mau e preguiçoso! Sabias que eu ceifo onde não semeei e recolho onde não espalhei. Pois bem, devias ter levado o meu dinheiro aos banqueiros e, no meu regresso, teria levantado o meu dinheiro com juros.’
Tirai-lhe, pois, o talento, e dai-o ao que tem dez talentos. Porque ao que tem será dado e terá em abundância; mas, ao que não tem, até o que tem lhe será tirado.
A esse servo inútil, lançai-o nas trevas exteriores; ali haverá choro e ranger de dentes.’»

2011-11-06

Preso por uma bandeira

É este o dia-a-dia dos Palestinianos. Impedidos de se manifestar pacificamente dentro do seu território (que é ocupado militarmente pelo Estado de Israel).



One week ago on Friday, October 21st, during the weekly demonstration in our village of Bil'in, Israeli soldiers arrested Ashraf Abu Rahmah yet again.

The judge ordered the extension of Ashraf's arrest despite extensive evidence brought up by the defense to dispute the charges.

Please consider sending a letter to Israeli Minister of Defense and demand that Israel release Ashraf Abu Rahmah immediately. An appeal on the decision to keep him behind bars will be heard on Thursday, and now is the time to make your voice heard.


Para assinar a petição basta seguir o link de cima (texto vermelho) e preencher os dados pedidos.


Aqui fica o texto da petição:


I have just learned of the arrest of Palestinian activist, Ashraf Abu Rahmah from Bil'in during the weekly demonstration there on Friday, October 21st. The Israeli Military Prosecution charged Mr. Abu Rahmah with throwing stones at Israeli soldiers and petitioned to keep him in remand until the end of legal proceedings against him.

I was shocked to learn that despite extensive evidence brought up by the defense to dispute the charges, he is still being held. A B’Tselem employee and a lawyer who were present at the scene presented the court with two affidavits. The depositions stated that Ashraf did not, at any stage, partake in stone-throwing. Footage supporting the affidavits was also filed, showing Ashraf's arrest. The video clearly depicts him walking peacefully towards the jeeps holding a flag, and the soldiers initially ignoring him.

Ashraf Abu Rahmah is the brother of two Bil'in residents who were killed while participating in the village's demonstrations. His brother, Bassem, was shot dead during a peaceful protest on April 17th, 2009 when soldiers fired a high-velocity tear-gas projectile directly at him from a distance of about 40 meters. Ashraf's sister, Jawaher, died of cardiac arrest as a result of inhaling massive amounts of tear-gas on January 1st, 2011.

Ashraf himself was the subject of gross military misconduct. On July 7th, 2008 in the entrance to the West Bank village of Ni’lin, soldiers shot Ashraf in the foot at close range while he was bound and blindfolded. The event was caught on tape, and caused vast international outrage. Due to the concern raised by people like you, Israeli authorities were eventually pressued to bring about an indictment of the shooting soldier and Lt. Col. Omri Borberg who ordered the shooting. Given the context and lack of evidence, Ashraf's arrest and continued detention suggest that Israeli authorities are unjustly persecuting him for past events. 

Please instruct the commander of the Israeli Central Command, who is the sovereign in the area, to order Ashraf Abu Rahmah's immediate release.

Diálogo com o Evangelho


Diálogo com o Evangelho de 6 de Novembro, pelo Frei Eugénio, no programa de rádio "Raízes de Cá".

A vida questiona o Evangelho de Domingo, 6 de Novembro

Mt. 25,1-13.
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «O Reino do Céu será semelhante a dez virgens que, tomando as suas candeias, saíram ao encontro do noivo. Ora, cinco delas eram insensatas e cinco prudentes. As insensatas, ao tomarem as suas candeias, não levaram azeite consigo; enquanto as prudentes, com as suas candeias, levaram azeite nas almotolias. Como o noivo demorava, começaram a dormitar e adormeceram.
A meio da noite, ouviu-se um brado: 'Aí vem o noivo, ide ao seu encontro!’ Todas aquelas virgens despertaram, então, e aprontaram as candeias.
As insensatas disseram às prudentes: 'Dai-nos do vosso azeite, porque as nossas candeias estão a apagar-se.’ Mas as prudentes responderam: 'Não, talvez não chegue para nós e para vós. Ide, antes, aos vendedores e comprai-o.’ Mas, enquanto foram comprá-lo, chegou o noivo; as que estavam prontas entraram com ele para a sala das núpcias, e fechou-se a porta.
Mais tarde, chegaram as outras virgens e disseram: 'Senhor, senhor, abre-nos a porta!’ Mas ele respondeu: 'Em verdade vos digo: Não vos conheço.’
Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora.