2010-07-08

Aposta na Educação: a dura realidade

Um estudo divulgado no Público é muito importante no que revela a propósito dos resultados escolares dos alunos portugueses.

Já se sabia que Portugal tem a segunda taxa mais elevada de abandono escolar precoce da União Europeia. Agora, segundo o estudo efectuado pelo Ministério da Educação luxemburguês, constata-se que nesse pequeno país um em cada quatro alunos que abandona a escola secundária é português. Assim, entre os estudantes estrangeiros os portugueses são os que apresentam a maior taxa de abandono escolar.

Acresce que dados recentes mostram que nos EUA, Canadá, Grã-Bretanha e Suíça, os filhos dos emigrantes portugueses estão também entre os que obtêm resultados escolares mais baixos entre as comunidades estrangeiras.

Segundo esta notícia estes factos devem-se em grande parte ao facto de muitas famílias continuarem a não valorizar o papel da educação. A grande preocupação é começar a trabalhar o mais rapidamente possível.
No que respeita ao ensino do português verifica-se que em França, apenas 30 mil pessoas estão a aprender português, enquanto os estudantes de italiano são quase 300 mil e os de espanhol 3 milhões.


Existe na sociedade portuguesa uma tendência generalizada para desvalorizar o estudo, o esforço intelectual e a responsabilidade das famílias na educação dos filhos?

É mais que actual a recente obra de Eduardo Marçal Grilo "Se não estudas estás tramado", editada pela Tinta da China.

Sem comentários:

Publicar um comentário